Diabetes gestacional: sintomas, riscos e valores de referência (2023)

O que é Diabetes gestacional?

O diabetes gestacional é uma condição caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue, chamada hiperglicemia, que é reconhecida pela primeira vez durante a gravidez. A condição é causada devido à resistência à insulina provocada pelos hormônios da gestação e ocorre, geralmente, no terceiro trimestre.

Publicidade

Publicidade

Diabetes gestacional: sintomas, riscos e valores de referência (1)

A diabetes gestacional é mais comum no terceiro trimestre. Foto:pixelheadphoto digitalskillet/Shutterstock

A estimativa é que a prevalência de diabetes gestacional no Sistema Único de Saúde (SUS) seja de 18%. Geralmente, esse tipo de diabetes se cura logo após o parto. Porém, é um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes tipo 2. Dessa forma, é importante manter os cuidados e acompanhamento médico mesmo após ter o bebê.

Causas

O diabetes é um conjunto de doenças caracterizadas pela hiperglicemia, ou seja, aumento do nível de açúcar no sangue. Ele está relacionado a diferentes causas, a depender do seu tipo.

No caso do diabetes gestacional, a causa está associada aos hormônios produzidos pela placenta, que, para atender às necessidades nutricionais do bebê, reduzem a efetividade da insulina em reduzir a glicose do sangue. Com isso, as gestantes precisam produzir mais insulina do que o habitual para controlar os níveis de açúcar na corrente sanguínea.

Publicidade

(Video) Diabetes gestacional: sintomas, riscos e tratamentos | Dra. Rosa Maria Neme

Porém, quando essa produção de insulina permanece insuficiente e a glicemia continua alta, ocorre o desenvolvimento do diabetes gestacional. A situação é mais frequente em mulheres acima dos 35 anos, que possuem sobrepeso ou obesidade. Agora que você já sabe o que causa diabetes gestacional, veja quais são os principais sintomas a seguir.

Sintomas

O diabetes gestacional raramente causa sintomas. Dessa forma, é preciso fazer exames periódicos durante toda a gravidez, principalmente entre as semanas 24 e 28. Porém, em alguns casos, a doença pode causar alguns sinais. Entre os principais sintomas de diabetes gestacional, estão:

  • Aumento da sede;
  • O aumento da micção;
  • O aumento da fome;
  • Ganho de peso;
  • Infecções urinárias frequentes;
  • Visão turva.

No entanto, a própria gravidez pode causar essas sensações na maioria das mulheres, portanto, nem sempre elas podem indicar diabetes gestacional. Por isso, o médico deve solicitar exames para avaliar a glicose no sangue pelo menos três vezes durante a gestação.

Publicidade

Saiba mais:Sintomas de diabetes: veja os principais sinais de cada tipo

Diagnóstico

O diagnóstico de diabetes gestacional é, geralmente, feito entre a 24ª e a 28ª semanas de gravidez, período em que é mais comum ocorrer a resistência à insulina. Gestantes que já passaram pela doença em outra gravidez ou possuem alto risco podem fazer os exames antes da 13ª semana.

As opções de exame de diabetes gestacional são:

Publicidade

(Video) Diabetes gestacional | DrauzioCast

  • Curva glicêmica: o exame mede a velocidade com que seu corpo absorve a glicose após a ingestão. Nele, o paciente ingere 75 g de glicose e é feita a medida da quantidade da substância no sangue em jejum, uma hora e duas horas após a ingestão. É o principal exame para diagnosticar a diabetes na gravidez;
  • Glicemia de jejum: o exame mede o nível de açúcar no sangue no momento em que é feito. Ele é utilizado para confirmar os resultados da curva glicêmica e para acompanhar os níveis de glicose no sangue durante o dia ou após as refeições.
Diabetes gestacional: sintomas, riscos e valores de referência (2)

Exame de curva glicêmica detecta diabetes gestacional. Foto:Zholobov Vadim/GettyImages

Quando é considerado diabetes gestacional?

Cada um dos tipos de exame possuem valores de referência diferentes. Para a curva glicêmica, os valores são:

  • Em jejum: abaixo de 92mg/dl;
  • Após 1h: abaixo de 180mg/dl;
  • Após 2 horas: abaixo de 153 mg/dl.

Para o diagnóstico de diabetes gestacional, valores acima de 200 mg/dL já confirmam a doença. Já para glicemia de jejum, as referências são:

  • Valores entre 92 mg/dL e 100 mg/dL: considerados anormais próximos ao limite e devem ser repetidos em uma outra ocasião;
  • Valores acima de 100 mg/dL: bastante suspeitos de diabetes, mas também devem ser repetidos em uma outra ocasião.

Fatores de risco

Qualquer mulher pode desenvolver diabetes gestacional, mas algumas gestantes podem ter maiores chances. Fatores de risco para o diabetes gestacional são:

Publicidade

  • Obesidadeou sobrepeso;
  • Colesterol alto;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Histórico familiar de diabetes;
  • Diabetes gestacional anterior;
  • Bebês de gestações anteriores que nasceram com mais de 4 kg;
  • Gestações anteriores com bebê natimorto inexplicável;
  • Tolerância à glicose diminuída ou glicemia de jejum alterada (níveis de açúcar no sangue altos, mas não o suficiente para ser diabetes);
  • Aumento do líquido amniótico (uma condição chamada de polidrâmnio);
  • Excesso de peso antes da gravidez;
  • Ganho excessivo de peso na gravidez.

Exames

Ao diagnosticar diabetes gestacional, o médico passará a avaliar a sua saúde e a do bebê constantemente. Entre os exames que são importantes de serem realizados durante o período, estão:

  • Ultrassom fetal;
  • Monitoramento dos batimentos cardíacos do bebê;
  • Hemoglobina glicada;
  • Monitorização da gestante e do bebê durante o parto;
  • Monitorização cardíaca fetal;
  • Testes de açúcar no sangue feitos regularmente.

Depois do nascimento do bebê, o nível de açúcar no sangue deve ser verificado várias vezes no dia e nas semanas após o nascimento.

Tratamento

O tratamento para diabetes gestacional é feito a partir de mudanças no estilo de vida para garantir o restante da gravidez mais tranquilo e segurança para o bebê e a gestante. Confira, a seguir, como tratar glicemia alta na gravidez:

Publicidade

Dieta para diabetes gestacional

Seguir uma dieta para diabetes gestacional, com o consumo de certos tipos de alimentos em porções saudáveis, é uma das melhores maneiras de controlar o açúcar no sangue e evitar o ganho de peso. Uma dieta saudável inclui frutas, legumes e grãos integrais e limita carboidratos altamente refinados, incluindo doces, pães e massas brancas.

É recomendável consultar um nutricionista ou um endocrinologista durante a gestação para criar um plano de refeições individualizado, levando em consideração o peso da gestante, o nível de açúcar no sangue, hábitos de exercício, preferências alimentares e orçamento.

(Video) DIABETES GESTACIONAL - O que é, Causas, Riscos para o bebê, Exame de Curva Glicêmica

Os médicos não aconselham perder peso durante a gravidez, já que o corpo está trabalhando duro para fazer o bebê crescer. Porém, o profissional pode ajudar a definir metas de ganho de peso com base no peso anterior à gravidez.

Publicidade

Diabetes gestacional: o que comer?

  • Cereais integrais (arroz integral, pão integral, quinoa, aveia);
  • Vegetais (alface, tomate, rúcula, brócolis, abobrinha);
  • Carnes magras (peixes, frango, ovo);
  • Leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilha, ervilha);
  • Oleaginosas (castanha de caju, amendoim, avelãs, nozes e amêndoas);
  • Laticínios (leite semi ou desnatado, iogurte natural, queijo branco);
  • Frutas frescas (banana, laranja, pera, maçã, kiwi, morango).

Exercícios para diabetes gestacional

A atividade física regular tem um papel fundamental no plano de bem-estar antes, durante e após a gravidez. Exercício reduz o nível de açúcar no sangue, estimulando o corpo a mover a glicose para as células, onde é utilizada para produzir energia.

O exercício também aumenta a sensibilidade das células à insulina, o que significa que seu corpo vai precisar para produzir menos insulina para transportar açúcar.

Medicamentos para diabetes gestacional

Se a dieta e o exercício não são suficientes, há injeções de insulina que ajudam a baixar o açúcar no sangue. Alguns médicos podem prescrever, ainda, medicamentos via oral para controle de açúcar no sangue, como hipoglicemiantes.

Publicidade

Monitorização da gestante e do bebê

Durante a gestação, o nível de açúcar no sangue deverá ser verificado de quatro a cinco vezes por dia - de manhã em jejum e após as refeições - para se certificar de que ele permanece em uma faixa saudável.

A equipe de saúde da gestante vai monitorar e gerenciar o açúcar no sangue durante o parto. Se a glicemia sobe, o pâncreas do bebê pode liberar altos níveis de insulina, o que pode causar hipoglicemia no recém-nascido.

A observação do bebê também é parte importante do tratamento do diabetes gestacional. O médico pode monitorar o crescimento e desenvolvimento do bebê com ultrassons e outros testes.

Publicidade

(Video) Diabetes gestacional | Os riscos para gestante e bebê

Prevenção

Para prevenir o diabetes gestacional, adotar hábitos saudáveis durante a gestação é fundamental, principalmente entre as gestantes que fazem parte do grupo de risco. Algumas medidas preventivas são:

  • Escolher alimentos ricos em fibras e pobres em gordura e calorias;
  • Praticar exercícios físicos antes e durante a gravidez;
  • Manter o peso adequado antes da gravidez e ir aumentando-o de forma lenta e gradual;
  • Fazer os exames pré-natais.

Complicações possíveis

Se não identificada e tratada corretamente, o diabetes gestacional pode gerar uma série de complicações para a gestante e para o bebê. Entenda mais a seguir:

Diabetes gestacional: riscos para o bebê

  • Peso excessivo ao nascer;
  • Nascimento de bebê prematuro;
  • Síndrome do desconforto respiratório;
  • Hipoglicemia logo após o nascimento;
  • Diabetes tipo 2 mais tarde na vida;
  • Diabetes gestacional não tratada pode levar à morte de um bebê antes ou logo após o nascimento.

É importante ressaltar que o diabetes gestacional pode matar o bebê se não tratada corretamente.

Publicidade

Diabetes gestacional: riscos para a gestante

O diabetes gestacional também pode aumentar o risco da mãe de ter:

  • Pressão arterial elevada e pré-eclâmpsia;
  • Diabetes no futuro.

Entre as mulheres com história de diabetes gestacional que atingem o seu peso corporal ideal após o parto, menos de 1 em cada 4 eventualmente desenvolve diabetes tipo 2.

Referências

Revisado por: Viviane Lopes, ginecologista e obstetra do Femme Laboratório da Mulher e mestre em Obstetrícia pela UNIFESP - CRM SP 105166

Publicidade

Manual MSD: Diabetes durante a gestação

Rastreamento e diagnóstico de diabetes mellitus gestacional no Brasil. Femina, [s. l.], v. 47, ed. 11, p. 786-96, 2019.

Videos

1. Os valores de referência para diagnóstico de diabetes gestacional
(Dra Bruna Pitaluga)
2. DIABETES GESTACIONAL E OS 6 POSSÍVEIS SINTOMAS - ATENÇÃO FUTURAS MAMÃES
(Elisandra Cayres - Estomaterapia)
3. Você e o Doutor: entenda o que é o diabetes gestacional
(Hoje em Dia)
4. Diagnóstico do Diabetes Gestacional | Exame de Glicemia na Gravidez | TOTG | Valores de Referência
(IBAP Cursos)
5. Diabetes Mellitus Gestacional (DMG): riscos para o bebê | Mãe Diabética | Glicose Alta na Gravidez
(IBAP Cursos)
6. Você e o Doutor: saiba quais são os fatores de risco para o diabetes gestacional
(Hoje em Dia)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Prof. An Powlowski

Last Updated: 03/28/2023

Views: 5946

Rating: 4.3 / 5 (44 voted)

Reviews: 91% of readers found this page helpful

Author information

Name: Prof. An Powlowski

Birthday: 1992-09-29

Address: Apt. 994 8891 Orval Hill, Brittnyburgh, AZ 41023-0398

Phone: +26417467956738

Job: District Marketing Strategist

Hobby: Embroidery, Bodybuilding, Motor sports, Amateur radio, Wood carving, Whittling, Air sports

Introduction: My name is Prof. An Powlowski, I am a charming, helpful, attractive, good, graceful, thoughtful, vast person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.